Ainda Existe Amor em Fortaleza – Ceará

Ainda Existe Amor em Fortaleza – Ceará

Amor e solidariedade são duas palavras que têm um poder transformador na vida de tantas crianças e jovens ao redor do Brasil. Isso porque fazer o bem com o coração, de forma sincera e genuína, muda não apenas a realidade ao nosso redor, mas enche de esperança, coragem e afeto o cotidiano daqueles que nunca desistem de sonhar e de lutar. Foi esse amor pelo próximo que motivou Gabrielle Araújo, que só tem 19 anos, a fazer algo diferente. Ela sempre teve a consciência de que a melhor maneira de fazer a diferença no mundo era espalhar afeto e carinho para quem mais precisa. E foi justamente isso que ela fez!

Em 2015, a jovem e sonhadora Gabi, como carinhosamente é chamada, fundou o projeto Ainda Existe Amor em Fortaleza, com o objetivo de promover atividades artísticas e culturais para crianças, adolescentes e adultos da periferia de Fortaleza. A ideia dessa iniciativa é, além de levar amor, alegria e cidadania para a criançada e sua família, mostrar que todos podem, e devem, ser protagonistas de suas histórias.

A fundadora explica: “O nome que escolhemos para o projeto abrange tudo que a gente faz, desde pequenas atitudes no dia-a-dia, como entregar rosas para as mães, como também deixar mensagens de carinho, chegando na periferia e dizendo que ainda existe amor, que a gente pode resistir e que as crianças também são capazes de fazer revolução, sim”.

Apesar de pouco tempo, o amor que Gabrielle Araújo começou a espalhar chegou ao coração de outras pessoas. Quando começou, o projeto só tinha 10 pessoas. Hoje, são aproximadamente 300 voluntários cadastrados, que se revezam em ações realizadas em instituições e comunidades carentes. Na semana do Dia das Crianças, por exemplo, o Ainda Existe Amor em Fortaleza realizou diversas ações no bairro Bom Jardim, com brincadeiras, lanches e entrega de brinquedos que fizeram a alegria da meninada.

Mariana Barros, uma das voluntárias do projeto, inspirou-se nos ideais da própria Gabi para também fazer a diferença no lugar onde vive. “A Gabrielle sempre se questionava sobre o motivo de tanta gente sofrer, mas um dia ela descobriu que estava fazendo a pergunta errada. Ela começou, então, a se perguntar o que poderia fazer para que as pessoas sofressem menos. E isso me pegou”, explica.

O projeto é aberto à todos que quiserem ajudar, independente da idade, raça, religião ou ideologia política. Acima de tudo, o voluntário do Ainda Existe Amor em Fortaleza deve ter o desejo de distribuir amor e estar disposto a dar seu tempo à causa e comparecer às reuniões e ações. “Todo mundo pode falar que esse é só um sonho, que não vamos conseguir muita coisa, mas um sonho que é sonhado por tanta gente se torna realidade. Nós somos a prova disso”, diz Gabi.

A felicidade e a gratidão de tantas crianças e adultos são a maior prova de que o trabalho realizado pelo Ainda Existe Amor em Fortaleza faz realmente a diferença na vida das pessoas. São sentimentos que transbordam e voltam para todos os voluntários do projeto, que dão seu tempo e, principalmente, amor para quem mais precisa. É como diz Mariana Barros: “O social é um caminho sem volta. Uma vez que você entra, não consegue mais deixar”. E que venha mais amor!

Mais informações:
Gabrielle Araújo – (85) 98861.7541
[email protected]

www.facebook.com/AindaExisteAmorEmFortaleza
www.instagram.com/aindaexisteamoremfortaleza/

GALERIA DE IMAGENS